Terça, 27 de Fevereiro de 2024
(75) 99168-0053
Educação Feira de Santana

Procon solicita plano pedagógico das escolas particulares em Feira

Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor de Feira de Santana

10/02/2024 17h30
59
Por: Ana Meire Fonte: Conectado News
Foto Secom
Foto Secom

A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor de Feira de Santana (Procon) deu o prazo até o dia 29 de março para as escolas particulares apresentarem o plano didático pedagógico. A medida, em execução pela primeira vez, é para avaliar se a lista de materiais escolares exigidos condiz com as atividades a serem executadas durante o ano. As notificações estão sendo entregues nas unidades de ensino.

"Estamos adotando essa medida para comparar a lista de material escolar com o plano pedagógico. Assim vamos conseguir avaliar se há excessos com relação aos materiais solicitados, mesmo aqueles que são permitidos. Se por acaso o que for pedido não estiver em consonância com o plano de execução, vamos ter que ajustar com a escola", explica o superintendente do Procon, Maurício Carvalho.

De acordo com o superintendente, as escolas particulares geram relação de consumo e por isso tem as maiores maiores demandas relacionadas ao direito do consumidor, como fardamento, lista de material escolar e reajuste de mensalidade. "Dessa forma, foi aberto esse canal de diálogo e creio que irá render resultados importantes para todas as partes envolvidas", pontuou.

Ano passado, de maneira inédita, o Procon realizou um encontro para debater a volta às aulas em 2024. Pais, estudantes e representantes de unidades escolares do município participaram do evento no Teatro Margarida Ribeiro. O encontro teve participação do Procon Bahia, da Ordem dos Advogados da Bahia (OAB)/Subseção Feira de Santana e da Associação das Escolas Particulares de Feira de Santana.

Fonte Secom



Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.