Domingo, 26 de Maio de 2024
(75) 99168-0053
Política Eleições 2024

Pesquisa Atlas Intel A Tarde mostra empate técnico dentro da margem de erro entre os dois primeiro colocados na disputa pela Prefeitura de Feira

Eleições 2024

22/04/2024 08h53 Atualizada há 4 semanas
Por: Hely Beltrão Fonte: Conectado News
Reprodução/Ascom Zé Neto/Ascom Pablo Roberto - Montagem: Conectado News
Reprodução/Ascom Zé Neto/Ascom Pablo Roberto - Montagem: Conectado News

Foi divulgada na manhã desta segunda (22) a pesquisa Atlas/Intel encomendada pelo jornal A Tarde para a Prefeitura de Feira de Santana. De acordo com o levantamento, os dois principais candidatos aparecem tecnicamente empatados com uma pequena vantagem do ex prefeito José Ronaldo (UB), com 39,3%, para o deputado federal Zé Neto (PT), que aparece com 36,5%, uma diferença de 2,8 pontos percentuais, dentro da margem de erro. Em seguida, aparecem o deputado estadual Pablo Roberto (PSDB) com 10,3% e o deputado federal Capitão Alden (PL) com 5,1%, que anunciou na quinta 18, a renúncia à sua candidatura e apoio a José Ronaldo. 

A primeira pesquisa realizada pelo Instituto GEPE (Grupo de Estudo Pesquisa e Estatística) encomendada pelo Programa Levante a Voz em abril de 2023, já apontava empate técnico entre os dois primeiros colocados dentro da margem de erro, com uma pequena vantagem para Zé Ronaldo.

Relembre: Segunda pesquisa Instituto Gepe/Levante a Voz Prefeitura de Feira: Zé Ronaldo lidera com pequena vantagem

O deputado estadual José de Arimatéia (Republicanos) registrou 0,1%, brancos e nulos somaram 4,6% e outros 4,1% disseram não saber em quem votar. Em votos válidos, José Ronaldo tem 43,1% contra 39,9% de Zé Neto, 11,3% de Pablo Roberto e 5,6% de Capitão Alden.

2º Turno

Em um provável 2º turno, José Ronaldo aparece com vantagem sobre Zé Neto, com 46,6% dos votos contra 40,8% do petista, mas ainda no limite da margem de erro, de três pontos percentuais. As configurações de 1º e 2º turnos, apesar de parecidas, revelam cenários e possibilidades diferentes, segundo o cientista político Andrei Roman, executivo-chefe da AtlasIntel.

“Se a gente fala do 1º turno, a maior chance de crescer é do Zé Neto, por ele capitalizar a rejeição ao Colbert (Martins, atual prefeito) e a transferência dessa rejeição ao Zé Ronaldo”, avalia Roman.

“No entanto, se a gente falar sobre o 2º turno a situação é diferente, porque se você olha o voto como está dividido do ponto de alinhamento ideológico, tem o PT apenas e do outro lado o PL e PSDB, sem muita chance de passar ao segundo turno. Beneficia mais Zé Ronaldo que Zé Neto” aponta o cientista, projetando uma convergência das forças antipetistas.

Apoio e rejeição

No entanto, as negociações políticas podem interferir nesse cenário. Se Capitão Alden já declarou seu apoio a José Ronaldo, Pablo Roberto, que se apresenta como terceira via, pode ser o fiel da balança. O tucano já se declarou aberto a apoios e nos últimos dias o governador Jerônimo Rodrigues tem feito acenos para sinalizar disposição de dialogar.

Caso a polarização se acentue, os votos de Pablo poderão definir a eleição, até mesmo no 1º turno, a depender da sua capacidade de transferência de votos e da resistência dos seus eleitores ao PT.

Na contramão de Pablo aparece o atual prefeito Colbert Martins (MDB), com uma rejeição de 72% do eleitorado e até o momento alijado do processo sucessório. A ausência do prefeito no lançamento da pré-candidatura de José Ronaldo causou polêmica na política feirense. Colbert alegou não ter sido convidado.

É preciso contextualizar que Colbert somente se tornou chefe do executivo municipal devido à renúncia de José Ronaldo, que deixou o cargo para disputar o Governo do Estado em 2018, sendo derrotado por Rui Costa, reeleito em 1º turno.

O ex-prefeito apoiou a reeleição de Colbert em 2020 e agora, ao que tudo indica, pretende voltar à prefeitura dissociando sua imagem da do atual gestor. Uma estratégia correta, segundo Andrei Roman, apesar da dificuldade de descolar a imagem de José Ronaldo do atual prefeito.

“Entendo que é interesse do José Ronaldo se separar do Colbert, por conta de uma avaliação extremamente ruim”, constata Roman, que acrescenta ser “impossível distanciar perfeitamente Colbert do José Ronaldo, simplesmente cancelar toda a história dessa trajetória política, como se nada tivesse acontecido antes”.

Pesquisa detalhada

A pesquisa AtlasIntel/A TARDE coletou as respostas de 817 pessoas em 48 bairros de Feira de Santana entre os dias 12 e 17 deste mês. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos, e a margem de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BA 00586/2024.

Fonte: A Tarde

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.