Quarta, 20 de Outubro de 2021
(75) 99168-0053
Anúncio
Política Denúncia

Denúncia: Veículo oficial de Câmara é usado para frequentar motel, diz vereador

O vereador Edmilson da Silva Coutinho (PSB)

13/10/2021 10h40 Atualizada há 6 dias
Por: Ana Meire Fonte: Conectado News
Foto: reprodução Achei Sudoeste
Foto: reprodução Achei Sudoeste

O vereador Edmilson da Silva Coutinho (PSB), o Tubaína, utilizou a tribuna livre da Câmara Municipal de Caculé, a 100 km de Brumado-Bahia para fazer grave denúncia na última semana. De acordo com o parlamentar, o carro oficial da Câmara de Vereadores teria sido utilizado para frequentar um motel na cidade. Na denúncia, Tubaína não apresentou qual veículo teria sido utilizado, tampouco qual parlamentar cometeu o ato. 

A equipe de reportagem entrou em contato com Edmilson na última sexta-feira (08), mas ele não quis gravar entrevista.

 Em nota divulgada, o presidente da Câmara de Caculé, Jeovane Carlos Teixeira Costa (PSB), manifestou repulsa e indignação pelas infundadas e reiteradas alegações de Coutinho, que, segundo ele, tem denegrido a imagem do Poder Legislativo Municipal. 

Segundo Costa, o veículo oficial é de uso comum a qualquer vereador que o solicite mediante requerimento à presidência da Casa Legislativa, indicando a finalidade do seu uso, devendo sempre ser em prol de trabalhos legislativos, tais como fiscalização, participação em cursos de capacitação, participação em congressos, visitas ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), dentre outros inerentes aos trabalhos para os quais os vereadores foram eleitos. Jeovane ainda disse que os carros não possuem rastreador. “Cabe a cada vereador, quando do uso do veículo oficial, usá-lo seguindo as normas e protocolos, bem como usando de sua consciência sobre o que é certo ou errado”, escreveu. 

Teixeira disse que não tem como confirmar se o veículo oficial da Câmara tenha sido usado para a finalidade diversa alegada por Tubaína, uma vez que o mesmo sequer apresentou dia, horário, nome do vereador que estivesse usando ou qualquer prova cabal e inequívoca para tomada das providências. “Ou o citado vereador mentiu ou omitiu informações que seriam de sua obrigação relatar para os demais edis”, disse.

 

 

Fonte Achei Sudoeste

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.