Sábado, 20 de Julho de 2024
(75) 99168-0053
Mundo Renuncia

Premiê da França deve renunciar hoje,saiba porque

O primeiro-ministro francês, Gabriel Attal

08/07/2024 05h53 Atualizada há 2 semanas
Por: Ana Meire Fonte: Conectado News
REUTERS/Benoit Tessier
REUTERS/Benoit Tessier

O primeiro-ministro francês, Gabriel Attal, deve renunciar ao cargo nesta segunda-feira (8). A confirmação da ação ocorreu confirmou no domingo (7), após a divulgação das pesquisas de boca de urna que seu campo político “não obteve maioria nesta noite”, como reconheceu em discurso.
Aliado do presidente Emmanuel Macron, o político francês ainda afirmou que “oferecerá a renúncia ao Presidente” e que continuará a desempenhar suas funções “pelo tempo que for preciso”.
Attal ainda afirmou que nesta legislatura o parlamento francês estará mais forte do que nunca, e que nenhuma maioria poderia ser formado “por partidos extremistas”.
As pesquisas de boca de urna apontam a coalizão de esquerda Nova Frente Popular conquistou o maior número de assentos na Assembleia Nacional, mas que ainda será necessário firmar alianças para garantir a maioria absoluta do colegiado.
Vitória da coalizão de esquerda na França
A Nova Frente Popular conquistou 182 assentos no parlamento, indicou a apuração dos votos do segundo turno das eleições legislativas no país.
A aliança centrista de Emmanuel Macron, o Ensemble, ficou em segunto lugar com 168 assentos. Já o Reunião Nacional, da ultradireita, conquistou 143.
Nenhuma das três coalizões conseguiu maioria absoluta de 289 assentos, portanto, a formação de um novo governo deverá ser negociada.
Em meio os resultados da apuração, a líder francesa da ultradireita, Marine Le Pen, disse no domingo (7) que a França “perdeu mais um ano” para reduzir a imigração, a insegurança e discutir o poder de compra, depois que seu partido, o Reunião Nacional (RN), sofreu uma virada contra rivais de esquerda nas eleições legislativas.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comemoro o resultado das eleições parlamentares na França, com prévias apontando a vitória da coalização formada por partidos da esquerda.
“Muito feliz com a demonstração de grandeza e maturidade das forças políticas da França que se uniram contra o extremismo nas eleições legislativas de hoje”, escreveu Lula em sua conta oficial no X.
O presidente ainda comparou o movimento na França à acensão do premiê britânico trabalhista Keir Starmer, após vitória sobre o Partido Conservador na semana passada.
“Esse resultado, assim como a vitória do partido trabalhista no Reino Unido, reforça a importância do diálogo entre os segmentos progressistas em defesa da democracia e da justiça social. Devem servir de inspiração para a América do Sul”.

 

Fonte CNN Brasil

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.