Terça, 25 de Junho de 2024
(75) 99168-0053
Saúde Visão

Coçar os olhos prejudica a visão? Saiba os riscos do hábito

Você tem o costume de coçar os olhos com frequência?

11/06/2024 05h33
Por: Ana Meire Fonte: Conectado News
AndreyPopov/GettyImages
AndreyPopov/GettyImages


Você tem o costume de coçar os olhos com frequência? Apesar de parecer inofensivo, o hábito pode trazer riscos à saúde ocular, principalmente quando feito com intensidade. A ceratocone, uma doença caracterizada pelo afilamento e distorção da córnea (espécie de lente localizada na porção anterior dos olhos), e as infecções oculares são alguns dos riscos relacionados à prática.
“Coçar os olhos com frequência pode ocasionar lesões de conjuntiva e de córnea e, para pessoas predisponentes, deflagrar a doença de ceratocone”, afirma Ione Alexim, oftalmologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, à CNN. “Em casos mais graves, também pode predispor ao descolamento de retina”, alerta.
Mas, afinal, o que causa a coceira nos olhos? Segundo a especialista, processos irritativos, inflamatórios, infecciosos e, principalmente, alérgicos estão relacionados ao prurido nos olhos. Além disso, de acordo com Antônio Jordão Jr., oftalmologista da Hapvida Notredame Intermédica, a poluição ambiental e problemas com a lubrificação ocular também podem levar ao sintoma.
Principais sinais e sintomas de lesões oculares
Um dos primeiros sintomas associados às lesões e alterações oculares ocasionadas pelo hábito de coçar os olhos é a piora da visão. “Isso pode ocorrer de maneira súbita ou progressiva, dependendo da gravidade”, explica Jordão Jr. “Qualquer situação em que se perceba uma baixa da qualidade da visão deve ser interpretada como um sinal de alerta, e um oftalmologista deve ser consultado imediatamente”, completa.
Além disso, outros sintomas podem surgir, como:
Ardência nos olhos;
Vermelhidão ocular;
Lacrimejamento;
Embaçamento visual.
Como aliviar a coceira nos olhos sem prejudicar a saúde ocular?
O primeiro passo é identificar e tratar a causa da coceira. Geralmente, o sintoma está relacionado a condições como conjuntivite, blefarite, olho seco e alergia ocular, entre outras. “O tratamento poderá incluir desde a limpeza das pálpebras e cílios com shampoo neutro e uso de compressas frias local, até o uso de algum medicamento, como colírios lubrificantes, antialérgicos ou anti-inflamatórios oculares”, afirma Alexim.
Outra estratégia que pode ajudar, a depender do caso, é usar compressas geladas e, em casos de alergias, o uso de colírios antialérgicos. “Claro que todo esse cuidado e tratamento deve ser supervisionado por um profissional capacitado, pois a automedicação pode ser muito perigosa também”, ressalta Jordão Jr.

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.