Domingo, 14 de Agosto de 2022
(75) 99168-0053
Justiça Prisão Preventiva

Polícia pede prisão preventiva de mulheres que mataram adolescente em assalto em Salvador

Uma ja foi detida

03/08/2022 11h20 Atualizada há 2 semanas
Por: Hely Beltrão Fonte: Conectado News
g1/Arquivo pessoal
g1/Arquivo pessoal

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) pediu à Justiça a prisão preventiva das duas mulheres envolvidas na morte da adolescente Cristal Rodrigues Pacheco, durante uma tentativa de assalto na manhã de terça-feira (2), em Salvador. Uma delas já foi detida. 

Nesta quarta-feira (3), equipes das polícias Civil e Militar procuram a segunda mulher que participou do crime. As investigações seguem para identificar qual das duas foi a responsável pelo disparo que matou a adolescente. A arma do crime ainda não foi encontrada. 

Em depoimento à polícia, a primeira presa – identificada apenas pelo prenome Mara – confessou ter participado do crime, mas negou que tivesse sido ela a atirar na vítima. A delegada Andréa Ribeiro, que preside as investigações, não deu mais detalhes sobre o caso, para não atrapalhar as investigações.

Segundo familiares de Cristal, a previsão é de que a mãe da vítima preste depoimento ainda nesta quarta. No início da manhã, amigos e familiares da jovem protestaram no local do crime. Com faixas e cartazes, estudantes pediram justiça e medidas para que o crime não se repita.

Pessoas que não têm ligação com a família também participaram da manifestação, em solidariedade à morte prematura da adolescente. Cristal estudava no Colégio Mercês e estava no nono ano do ensino fundamental.

Colegas da adolescente se juntaram em um abraço simbólico e seguiram em caminhada com os manifestantes pelo Campo Grande. Por causa da morte de Cristal, a instituição suspendeu as aulas na terça-feira, e determinou luto de três dias.

Fonte: G1 Bahia

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.