Quinta, 25 de Abril de 2024
(75) 99168-0053
Polícia Preventiva

Justiça decreta prisão preventiva de advogado suspeito de agredir namorada

Suspeito foi preso após vítima gritar por socorro dentro de carro em movimento, no bairro do Costa Azul

26/02/2024 16h37 Atualizada há 2 meses
Por: Hely Beltrão Fonte: Conectado News
Foto: Ruan Melo/ G1
Foto: Ruan Melo/ G1

A Justiça decretou, nesta segunda-feira (26), após audiência de custódia, a prisão preventiva do advogado Roberto João Starteri Sampaio Filho, de 47 anos, preso em flagrante no sábado (24), suspeito de agredir e ameaçar a namorada no bairro Costa Azul, em Salvador.

Segundo informações da Polícia Civil, uma viatura da Polícia Militar passava pela Rua Coronel Durval Matos, quando uma mulher viu a equipe e gritou por socorro dentro de um veículo em movimento.

O advogado tentou fugir dos policiais, mas bateu o veículo. Por causa disso, os policiais militares conseguiram prendê-lo. Com o suspeito foram apreendidos uma arma de fogo, munições e um carregador.

Roberto João Starteri Sampaio Filho foi levado para a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), onde passou por exames de lesão corpo e permanece à disposição da Justiça. Ele foi autuado pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, ameaça e injúria real no âmbito da violência contra a mulher.

Crime no trânsito em 2014

Além de advogado, Roberto João Starteri Sampaio Filho é professor universitário. Ele é acusado de matar o publicitário Daniel Prata, em um acidente de trânsito ocorrido em 2014.

Na época, o inquérito policial apontou que o advogado estava embriagado no momento do acidente. Ele, no entanto, negou ter bebido e acusou a vítima de fazer uma ultrapassagem.

Conforme a investigação, o veículo conduzido por Daniel Prata passava em um cruzamento, a uma velocidade de aproximadamente de 10km/h, quando foi atingido pela caminhonete do advogado, segundo perícias técnicas. O publicitário morreu na hora.

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) denunciou Roberto João Starteri com base no inquérito policial, que segundo o órgão, apontou para estado de embriaguez do advogado no momento da condução do veículo. Conforme a investigação, ele estaria a uma velocidade entre 135 km/h e 140 km/h no momento do choque.

Antes da batida, segundo a denúncia, Roberto Starteri tinha acabado de sair de uma boate no bairro do Rio Vermelho, onde havia ingerido bebidas alcoólicas e gerado confusão durante a saída do estabelecimento. Um vídeo divulgado em setembro e que integra o inquérito policial mostra o advogado no local antes da batida.

Fonte: G1 Bahia

1 comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Quem pode pode!!!Há 2 meses Feira de Santana Se fosse P P ou P já estaria na cadeia desde o primeiro crime, mas é advogado e professor universitário , nesses casos a justiça é branda e corporativa, triste Brasilllllllll.
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.