Sábado, 25 de Maio de 2024
(75) 99168-0053
Dólar comercial R$ 5,17 0%
Euro R$ 5,61 0%
Peso Argentino R$ 0,01 +0.068%
Bitcoin R$ 378.745,07 +0.453%
Bovespa 124.305,57 pontos -0.34%
Economia Energia Solar

Especialista diz que é possível gerar energia solar na zona rural e ter desconto em outro imóvel na cidade; Saiba como

Energia Solar

19/11/2023 10h01 Atualizada há 6 meses
Por: Hely Beltrão Fonte: Conectado News
Luiz Santos
Luiz Santos

O engenheiro eletricista Jonatas Guedes, concedeu entrevista ao Programa Levante a Voz da Rádio Sociedade News FM na manhã de sábado (18), onde deu dicas a respeito dos cuidados com a fiação elétrica dos enfeites de natal. Jonatas ressaltou ainda, as vantagens da geração da energia solar no que se refere a economia e como as pessoas que moram em apartamento podem se beneficiar. Ainda segundo ele, é possível gerar energia em um imóvel em qualquer lugar do estado da Bahia e transferir os créditos da geração para qualquer outro local do estado.

"Época de natal, as pessoas começam a decorar suas casas e lojas e assim começa a ter um pequeno risco de choque elétrico, principalmente nas regiões que o pessoal coloca nas árvores, próximos às gramas onde tem crianças, por isso, sempre recomendo colocar a iluminação nos circuitos protegido por disjuntor no quadro, são justamente os equipamentos que evitarão problemas relacionados ao curto, vai desarmar aquele circuito caso ocorra algum problema, principalmente em áreas de piscina ou condomínio, quem tiver essas árvores, iluminação no chão, recomendo além do disjuntor, colocar um aparelho chamado DR (disjuntor residual), esse aparelho acompanha o disjuntor e serve para proteger contra choques, também é recomendado para chuveiros, a pessoa antes de tomar choque ele desarma e evita qualquer tipo de problema relacionado a acidente elétrico".

Acidentes provocados por luminárias natalinas

"O risco de incêndio existe, porém, a possibilidade é pequena, pois a potência dessa iluminação é muito baixa, os cabos são muito finos, queimam rapidamente e não consegue pegar fogo, a não ser que tenha sido instalado em um local que tenha material inflamável, tipo uma árvore de natal que tenha um material de fácil combustão, há o risco de incêndio, que o disjuntor vai proteger, caso verifique qualquer toque entre uma fase e outra fase neutra que possa iniciar um incêndio ele desarma. No meu ponto de vista, é muito maior o risco de choque elétrico, quem tem crianças, que podem morder o cabo, animais de estimação, e o DR é o equipamento que evita problemas e assegura a segurança das pessoas que estão próximas a iluminação natalina".

Desgaste das luminárias natalinas

"Se for guardado em local seguro, à sombra, os cabos não ressecam, tem de se observar se está ressecado e se perdeu o isolamento, se isso acontecer, aí sim existe risco de incêndio e choque elétrico. Isso deve ser observado até mesmo na desmontagem, verificou que está tudo certo com o cabo, pode guardar sem problema nenhum, se tiver rachadura ou ressecamento no isolamento, aconselho a trocar porque o risco de choque é iminente. A incidência e ressecamento do cabo nas fiações expostas é bem maior,  e aí que mora o problema, tanto de incêndio, porque vai gerar um curto se não estiver protegido por um disjuntor e também corre risco de choque elétrico, que para mim é o pior problema de todos, pois o problema está ali e você não enxerga, com crianças e animais por perto, só vemos o resultado depois da tragédia".

Vida útil

"Normalmente a iluminação de natal, tende é queimar e não dar problema algum, somente apaga, mas, pelo fato de ser utilizada somente no natal, acaba tendo a vida útil longa, desde que você guarde com segurança, ao ligar apenas no natal é tranquilo, às vezes essas lâmpadas tem validade de 5 mil horas, e ao utilizar apenas uma vez por ano, consegue-se prolongar a vida útil desse material sem problema nenhum. 

Mini usina de energia solar

"Atualmente a geração de energia solar no Brasil se divide em três situações, a geração própria, aquela que você coloca em seu telhado para si mesmo, auto consumo remoto, aquela que você coloca em um outro terreno ou telhado, tendo a conta de energia a mesma titularidade, tanto de geração, quanto de consumo, você gera a energia em um local e transfere esses créditos para outro local sem problema algum. Depois da lei 14.300 aprovada em 2022,  o consumidor paga um pequeno pedágio para a Coelba (Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia) relacionado a esses créditos que serão injetados. A título de exemplo, na pior hipótese, em 2029, fazendo um cálculo fácil para um melhor entendimento, uma conta de mil reais, que a energia é gerada em uma fazenda e joga para uma casa na praia, quem paga mil, passará a pagar R$ 330, isso em 2029, é uma vantagem gigantesca, aproximadamente 70% de economia. Além disso, existem as cooperativas, mas, neste caso, é geração compartilhada, com titularidades diferentes, para montar uma cooperativa são necessárias 20 pessoas, e nessa cooperativas, conseguimos sim fazer uma geração em um local e transmitir para 20 pessoas diferentes, o único problema é que além do pedágio a ser pago, terá a incidência do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) também sobre a geração da energia injetada na rede. Vale a pena verificar, entender, estudar e tirar dúvidas com um profissional para fazer a modalidade que dê o retorno financeiro mais rápido possível".

Retorno financeiro

"Atualmente alguns bancos consegue financiar para 8 anos para pessoa física e 12 anos pessoa jurídica, se pagar à vista e sem juros com a nossa empresa, conseguimos em uma conta de R$ 500 a 1.000, 30 meses de retorno financeiro, é muito rápido, se pôr na ponta do lápis, ao procurar um investimento em que você coloque o seu dinheiro e te dê retorno em 30 meses, energia solar consegue fazer isso".

Viabilidade

"Se o usuário consome acima do mínimo da conta de energia, já é viável, a diferença é o retorno financeiro, porque os equipamentos já começam com os custos entre  R$ 4 a 5 mil mais a instalação, o que torna o retorno financeiro mais longo, mas, se você tem uma casa onde paga por volta de R$ 240 por mês, mas a pessoa não usa ar condicionado ou more sozinha. Mas se você usa ar condicionado, tem filhos, a conta será de aproximadamente R$500, e nesse contexto é justamente onde temos os maiores retornos financeiros, conseguindo um conforto e qualidade de vida em um sistema que se paga em 30 meses, vale muito a pena".

Possibilidade de transferência dos créditos

"A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) diz que se limita a área de concessão da concessionária de energia elétrica, em nosso caso a Coelba, que atende todo o território baiano, por isso, é possível sim, no Sul da Bahia, gerar energia e jogar para o Norte, o que você pretender, isso vale muito a pena para investimento, porque às vezes você tem um terreno que não serve para plantar nada, bota sua geração de energia solar e ele se paga muito rápido, justamente com essa vantagem do sol".

Risco de sombreamento e diminuição da produção de energia torna a zona rural um lugar melhor para produção, construção da usina e criação das cooperativas

"Existem pessoas que moram em apartamentos, sendo inviável a instalação de energia solar, mas, podem verificar empresas que fazem a locação de equipamentos, pode ser de maneira direta ou indireta através de cooperativa, a pessoa que não consegue instalar energia solar e quer se beneficiar a média de economia que ela consegue é de 10 a 20% a depender da empresa contratada".

Custos para quem tem apartamento, colocar as placas em outro lugar e ser beneficiado

"Existem algumas empresas que alugam equipamentos de energia solar através de cooperativas, você não investe nada, a empresa gera energia para o usuário que só paga o consumo com 10 a 20% de desconto, com contratos anuais ou até 5 anos e você consegue economizar sem investir. Ao invés de pagar a Coelba, pago a empresa que vai fazer essa gerência, que normalmente procuram clientes com consumo mais alto, mas aos poucos, o mercado está se abrindo e pegando pessoas com consumo menor também", concluiu.

Reportagem: Hely Beltrão

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.