Domingo, 14 de Agosto de 2022
(75) 99168-0053
Dólar comercial R$ 5,08 0%
Euro R$ 5,21 0%
Peso Argentino R$ 0,04 -0.044%
Bitcoin R$ 131.880,6 +1.495%
Bovespa 112.764,26 pontos +2.78%
Economia PROCON

Saiba quais são as empresas que lideram o ranking de reclamações do Procon

O top cinco é composto pela Samsung, Banco BMG, Oi e Claro

03/08/2022 11h49 Atualizada há 2 semanas
Por: Hely Beltrão Fonte: Conectado News
Jorge Magalhães
Jorge Magalhães

A Embasa (Empresa Baiana de Águas e Saneamento), a Coelba (Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia) e o Banco PAN lideram o ranking de reclamações recebidas pela Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Feira de Santana, no primeiro semestre deste ano.

A lista divulgada nesta quarta-feira, 3, pelo órgão da Prefeitura de Feira de Santana traz a relação das 10 empresas que os consumidores mais reclamaram de janeiro até junho deste ano.

A primeira colocada, Embasa, teve 603 reclamações. Logo atrás a Coelba vem com 457 e o Banco PAN com 64. O top cinco é composto pela Samsung (56), Banco BMG (53), Oi e Claro (51 cada) - as operadoras de telefonia ocupam a mesma posição.

O restante da lista inclui o Banco Bradesco (35), Tim (26), Cartão de Todos (17) e a Cooperativa Mista Jockey Club de São Paulo (14).

Ainda conforme o balanço do Procon, o número de situações resolvidas por meio da conciliação aumentou 12% - foram 1.136, enquanto no ano passado 1.011.

O superintendente do órgão, Maurício Carvalho, afirma que os índices são positivos. “O número de conciliações representa que chegamos a uma solução, ou consenso entre as partes, o que é um bom sinal”, considera.

Os números apontam ainda que a quantidade de reclamações caiu 8,6%. Este ano foram 3.830, contra 4.194 no mesmo período do ano passado. O total de fiscalizações chegou a 1.019.

SECOM PMFS

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.