Domingo, 14 de Agosto de 2022
(75) 99168-0053
Feira de Santana Síndrome de West

Impasse entre planos de saúde põe em risco vida de criança em Feira de Santana

Mãe fez apelo nas redes sociais para conseguir uma solução

03/08/2022 09h37 Atualizada há 1 semana
Por: Hely Beltrão Fonte: Conectado News
Redes Sociais
Redes Sociais

Claudia Taina, mãe de Luiz Daniel de 14 anos , que possui uma doença rara chamada Síndrome de West, que  aparece entre os 3 meses e um ano de idade e faz com que haja uma regressão no desenvolvimento neuropsicomotor da criança, fez um apelo nas redes sociais e decidiu expor o caso na imprensa para encontrar uma solução, uma vez que o caso foi judicializado com ganho de causa para a mãe, porém,  acionados na justiça, o Planserv e a Vitalmed segundo Claudia, vem descumprindo a liminar.

Segue apelo da mãe.

Olá  pessoal , me chamo Luiz Daniel tenho 14 anos, sou portador da síndrome de west e travo uma batalha constante pra viver desde os meus primeiros dias de vida. Graças a Deus  que me da forças eu tenho vencido cada desafio que a vida tem me colocado porque eu desejo viver. Mais hoje devido uma pneumonia que se agravou estou a 4 meses internando na UTI do hospital Bambino e durante todo esse tempo lutando pra viver passei várias vezes por risco de morte, tive perda das funções renais , infecções e agravamento da pneumonia e no pior momento fui desenganado pela equipe médica, onde me deram poucas horas de vida. Mais eu lutei e venci graças a Deus? e a todo cuidado e amor com que fui tratado pela equipe do hospital bambino. Pelas condições do meu pulmão precisei fazer uma traqueostomia e respiro com ajuda de aparelhos, minha família sempre cuidou de mim, pois não posso me  locomover, utilizo sonda gastrointestinal, e devido a todas as complicações da minha doença tenho a saúde bastante  debilitada. Ja fazem mais de 2 meses que pedimos ao meu plano de saúde que me conceda a oportunidade de voltar pra casa com acompanhamento do home care que preciso para continuar o tratamento.  Já tenho alta médica mais preciso dessa atenção especial, só que infelizmente eles estão me negando isso.  Agora  estou aqui,  pedindo a ajuda de vocês vitalmed  e das autoridades do plano de saúde planserv , ao governo do estado e cada pessoa que de alguma forma possa me ajudar nessa luta.

Estou apto pra voltar pra casa gente e mesmo com  liminar judicial que obrigada isso eles estão me negando, e cada dia que fico na UTI aguardando essa liberação, fico também exposto a pegar novas infecções que podem me tirar a vida.  Neste momento eu posso voltar pra casa e deixar de ocupar a vaga de uma criança que precise estar na UTI. Vitalmed a minha casa está  adaptada pra me receber, e vocês estão alegando que não tem condições de cumprir os requisitos necessários pra minha situação. E vocês planserv o que dizem ? Eu preciso do comprometimento de vocês e não tenho tempo para esperar mais.

Em entrevista ao Conectado News Claudia Taina disse que seu filho atende a todos os requisitos para receber o atendimento Home Care, e que é necessário que ele saia do ambiente hospitalar o mais rápido possível por causa do risco de infecções hospitalares.

"É necessário que ele saia do hospital independente da liminar, pois ele ja pegou pneumonia há 04 meses atrás. Ele teve alta e foi solicitado o Home Care, o qual foi negado e entramos com pedido via liminar. Ganhamos e após isso, eles alegaram que solicitaram 10 empresas para dar assistência em Santa Bárbara-BA, mas que não era possível por conta da localidade. Passamos um mês nessa luta, com a alegação de que estavam tentando em uma empresa, em outra e a criança internada. Nesse tempo, a criança adquiriu uma infecção hospitalar generalizada. Com isso, alteramos o endereço aqui para Feira de Santana, montamos e equipamos um apartamento para receber o meu filho, uma vez que a desculpa do plano é que não achava empresa que atendesse em Santa Bárbara. Quando ele teve a infecção hospitalar, foi desenganado pelo médicos por conta do tempo de permanência no hospital. Assim que houve uma melhora no quadro de saúde, a Bambino solicitou novamente ao Planserv a remoção da criança para o Home Care, por que ele já está traqueostomizado. Na época da liminar, ele não estava traqueostomizado e não dependia de respirador, agora só pode sair do hospital com um respirador. Após solicitar mais uma vez o Home Care, o Planserv alegou que a empresa que estava apta era a VitalMed. A VitalMed nos ligou, fez toda a parte burocrática, chegou a por o respirador na criança na Bambino, o monitor no apartamento, mas, no dia da criança sair, adquiriu uma febre e teve a alta cancelada. Novamente solicitamos o Home Care após alta médica e o Planserv disse que a VitalMed estava autorizada, porém, ao contatar a Vitalmed, disseram que não, que receberiam em um primeiro momento, mas que o Planserv "jogou" a liminar e por isso não teriam condição de cumprir os requisitos da liminar. A vitalmed diz que não pode receber por causa da liminar e o Planserv diz que a empresa autorizada é a Vitalmed".

Realizamos contato com a Vitalmed, que nos respondeu através de nota:

NOTA 

O Grupo Vitalmed esclarece que recebeu solicitação do Planserv para avaliar a assistência do Home Care para Luiz Daniel, com síndrome de West, e a empresa está em processo de admissão do paciente dentro do prazo legal estimado pelo plano. 

A Vitalmed ressalta que a sua missão é salvar vidas, preservar e promover a saúde, compromissos que norteiam o grupo há 29 anos de operação nas praças onde está presente.

Em contato com o Planserv, não obtivemos resposta.

Segue podcast com entrevista na íntegra de Claudia Taina, mãe de Luiz Daniel.

Reportagem: Hely Beltrão

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.