Quarta, 20 de Outubro de 2021
(75) 99168-0053
Anúncio
Dólar comercial R$ 5,58 0%
Euro R$ 6,49 +0.001%
Peso Argentino R$ 0,06 +0.068%
Bitcoin R$ 378.913,63 +0.183%
Bovespa 110.672,76 pontos -3.28%
Economia Vendas de carros

Vendas de carros seminovos e usados crescem em Feira

veículos novos no mercado e aqueceu a demanda dos automóveis usados

14/10/2021 05h15 Atualizada há 5 dias
Por: Ana Meire Fonte: Conectado News
Foto Patricia Valle
Foto Patricia Valle

 

Vendas de carros  seminovos e usados crescem em Feira de Santana. A escassez de insumos, provocada pela pandemia, enfrentada pelas montadoras, limitou a produção e oferta de veículos novos no mercado e aqueceu a demanda dos automóveis usados. De acordo com o  levantamento da Kelley Blue Book Brasil (KBB) - empresa especializada em pesquisas de veículos novos e usados – o primeiro semestre de 2021, fechou com um aumento de 13,04% no preço dos usados, em relação ao mesmo período de 2020.

Segundo Carlos Henrique Azevedo, responsável por uma concessionária de carros novos e seminovos em Feira de Santana, a empresa vendia uma média de 350 carros 0km por mês na cidade e atualmente chega a vender em  média de 140 veículos 0km. “Dependemos da retomada da indústria. Quando falta o carro zero, uma alternativa do cliente é trocar o carro usado por um carro seminovo, mas quem tem seu carro seminovo, quer vender e partir para o zero, quando não tem o zero, ele não troca. Então começou a faltar o carro seminovo no mercado também, e o preço do zero subiu , porque a produção diminuiu e os custos se elevaram, então os seminovos acompanharam esse aumento”, disse.

 

Segundo a KBB Brasil, os carros usados apresentaram a maior alta de preços no período analisado, uma valorização de 15,01%. Num mercado normal, o automóvel perde entre 15% a 20% do seu valor após um ano de uso. 

Neialdo Verano de Souza Lima, sente os impactos positivos. Revendedor de carros usados, relata que nesse período, as vendas estão bastante aquecidas. “O preço do carro usado está fora da realidade. Nesse feriado, do dia 12 de outubro, vendemos bastante, setembro foi fraco. A tendência é vender muito, não parar, porque não tem perspectiva de ajustar a oferta de carro zero, e o usado vai vender muito. Nesse momento, a procura é inexplicável”, afirma. 

A falta de veículos zero quilômetro no mercado, as dificuldades de locação e a piora dos serviços de transporte público contribuíram para o aumento da  demanda pelos usados e seminovos. Mas, apesar das expectativas positivas, o aumento das taxas de juros encarece os financiamentos, impacta no mercado e diminui a oferta dos seminovos. 

Evandro Pereira da Silva, é empresário, no ramo de carros seminovos, e afirma que está tendo dificuldades em lucrar, por conta da baixa oferta dos automóveis seminovos no mercado. “ As pessoas hoje, estão pensando duas vezes antes de vender o seu carro, e ficam com receio do dinheiro não dá para comprar outro. As pessoas olham para esse lado da dificuldade e se privam de trocar o seu carro, como antes, que os brasileiros trocavam de veículo  todos os anos”, afirmou. 

Atualmente os carros 0KM mais baratos custam R$ 48 mil (Fiat Mobi e Renault Kwid). A pesquisa realizada pela  KBB Brasil, mostrou que os dez modelos mais vendidos em 2011 custavam de R$ 24,7 mil (Chevrolet Celta) a R$ 39,4 mil (Volkswagen Voyage). Os preços dos dez carros mais vendidos neste ano partem de R$ 49 3 mil (Renault Kwid) e vão até R$ 187,2 mil (Jeep Compass). Na média, a lista atual tem valores 189,6% superiores na comparação com a de 2011.

Ouça a entrevsta com Carlos Henrique Azevedo

Ouça a entrevista com Neialdo Verano de Souza Lima

Produção Ana Meire Dias 

 

Reportagem Luiz Santos e Engledy Braga

1 comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.